Luciene Silva

Luciene Silva

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Minha primeira filha.


video


Minha falta de experiência causou muitas dificuldades, não tínhamos bebes na família, todos meus primos e primas eram quase na mesma faixa etária. E como eu era muito orgulhosa, e não tinha costume de perguntar, ai as coisas ficavam piores.
Ninguém havia me dito que a gente “curava umbigo” ou fazia a assepsia (passar álcool e mertiolate), e que o danado iria cair...para mim na época, “aquilo” iria diminuindo, mas não foi, o dito cujo, caiu e eu também, desmaiei, e ate me explicarem que cairia mesmo, que eu não tinha matado minha filha, foram passadas horas. Mas passou... Afinal tudo passa. Ficou o aprendizado.
Pela imaturidade, não amamentei, isso me foi muito cobrado, tão caro, que os outros dois filhos, amamentaram 3 anos e 8 meses cada.
Vieram às doenças, a primeira e mais terrível, “ o sarampo.”
Os médicos diziam que sarampo só dava com mais de 9 meses, e ela só tinha
6 meses, eles não atinaram do fato dela não ter sido amamentada. Longos meses de sofrimento e convulsões.
Trocávamos de médicos, alguns muito maus, não lhe deram muitos dias de vida. Mas Nosso Deus é tremendo, e minha “pedritinha”, ficou ótima.
Devido aos dengos e mimos, sempre no colo de alguém, só andou sozinha com quase dois anos de idade.
Sempre limpinha, cheirosa, com cabelinho estilo “Pedrita”, era o encanto, por onde passava, sempre tinha alguém pra dar um beliscãozinho na sua bochecha, quase todos os meses era convidada a ser daminha de casamento ou florista, tamanha a beleza de minha filha.
Errei algumas vezes, mas errei por falta de experiência, não por falta de amor, este eu tinha e tenho muito.
Varias vezes me questionei se era uma boa mãe, mas hoje vendo minha filha completando 24 anos, olhando ligeiramente pra trás, vi que valeu apena.
Somos muito diferentes, pensamos diferente, mas temos valores.
Ensinar, eu ensinei tudo que sabia, afinal praticamente aprendemos juntas.
Minha filha só tem um defeito.
Não veio com bula. (modo de criar)
Minha filha é muito madura para idade dela, melhor, eles, meus filhos parecem que nasceram velhos (ou será que sou eu, que não envelheço), trabalham, estudam, e ela, minha “Lara Lorena”, já é ate dona de casa, e me deu um genro (mais um filho), tem ate uma cadelinha, que diz ser minha netinha a MEGG.
Agora me resta esperar a chegada de uma neta de verdade, pois minhas amigas dizem que preciso parar de estragar os netos dos outros, esta na hora de estragar os meus próprios netos.
O ato de nascer é o mais sublime de todos, é indiscutivelmente o mais magnífico e belo, por isso acredito piamente que nenhuma mãe sabe descrever ao pormenor a imensa felicidade que é ser-se mãe.
Hoje, como em todos os dias da minha vida, agradeço a Deus, por tela, por ter tido a benção de ser mãe.
Beijo e cheiro
Luciene Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário